PLENÁRIA FINAL

A TEIA da Diversidade 2014 foi encerrada com a reunião da grande plenária e contou com a participação dos delegados dos pontos de cultura, gestores estaduais e municipais, instituições parceira e representantes do Ministério da Cultura.

Foram apresentadas e conhecidas as propostas construídas pelos seguimentos participantes, e que foram deliberadas nos grupos de trabalho durante a realização dos fóruns. A Secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural esteve presente na composição da mesa. Ouviu a leitura de cada seguimento e recebeu, ao final, toda documentação que será objeto de estudo junto ao Ministério de Cultura.

Para João Prestes, membro da Comissão Nacional de Gestoras e Gestores e representante da Região centro-oeste, “essa é a forma mais democrática e legítima de dialogo democrático entre o Estado e a sociedade civil”, destacou.

302

Mesa da plenária final. Ao centro a Secretária Márcia Rollemberg.

301

Da esquerda para a direita: José Monteiro, João Prestes e João Pontes, membros da Comissão Nacional de Gestoras e Gestores do Programa Cultura VIVA, apresentando as propostas do I Fórum na TEIA da Diversidade.

 

Anúncios
por Coordenação

BOI BUMBÁ FLOR DO CAMPO ENCANTOU NA TEIA DA DIVERSIDADE

 Durante todas as  noites o público pôde assistir as atrações culturais de várias regiões do país e de outros países, inscritas e selecionadas para se apresentarem na amostra artística na TEIA da Diversidade. Diversos palcos foram montados e o público podia fazer a opção de qual apresentação deseja-se assistir. Danças folclóricas, Roda de capoeira, balé popular, forro pé de serra e tantas outras atrações expuseram a diversidade cultural brasileira.

O espetáculo ficou por conta do Boi Bumbá For do Campo, de Guajará-Mirim. Sua apresentação demostrou sincronismo e organização, e o levantador de toadas levou o grande público ao delírio. O que impressionou o público presente foi a indumentária, minuciosamente confeccionada em todos os seus detalhes, além da pulsante batucada, fundamento determinante no compasso e precisão da coreografia dos brincantes.

Segundo Valdete Souza do Ponto de Cultura Cone Sul Plural de Vilhena, município de Rondônia, a apresentação foi um destaque na Teia. “Estou orgulhosa por ser da delegação de Rondônia e ver o meu Estado encantar o Brasil. Estou emocionada”, completou. Para o Costarriquenho Pablo Sanchez o show do Boi Corre Campo foi um espetáculo a parte no palco das apresentações. “Muy hermosa. Fue una presentación inolvidable”, disse ele, enquanto tentava ensaiar alguns passos coreografados ao lado da cunhã poranga.

O fato inusitado foi a reação do público presente que se misturou, ao final da apresentação oficial, e dançou com os brincantes o ritmo da Amazônia. Sem dúvida, um momento mágico e que ficará registrado na história da TEIA da Diversidade 2014.

303

O público se mistura com os brincantes e dança toada ao som da batucada do boi Flor do Campo.

304

Brincantes do Boi Corre Campo evoluindo no ritmo das toadas.

305

A imponência do Boi Flor do Campo ao lado da sinhazinha da fazenda.

306

307

O público prestigia a apresentação artística na TEIA da Diversidade 2014.

por Coordenação

RICA DIVERSIDADE NA FEIRA SOLIDÁRIA

Foram disponibilizados stands para os Estado mostrarem e comercializarem  seus produtos, oportunizando a todos os participantes da TEIA da Diversidade 2014 e o público em geral conhecerem aquilo que é característico de cada lugar. Rondônia, por exemplo, foi aprovado para participar da feira solidária com a produção artesanal das etnias indígenas.

Para os responsáveis pela coordenação da feira,  o objetivo foi mostrar a criatividade de cada região na utilização da matéria prima disponível. A diversidade dos produtos e suas características locais, considerada uma atração à parte no evento, atraiu não só os delegados dos pontos de cultura e outros participantes da Teia, mas recebeu um público estimado em 30 mil pessoas que frequentou todos os stands montados na área destinada a  exposição.

309

Visão parcial do espaço reservado aos stands da economia solidária.

308

Stand de Rondônia com artesanato das etnias indígenas.

310

Visitação do público aos stands dos Estados brasileiros.

 

 

por Coordenação

MINISTRA DA CULTURA MARTA SUPLICY ESTEVE NO EVENTO

Na presença de políticos do Rio Grande do Norte e do Presidente do Congresso Nacional, Deputado Henrique Eduardo Alves, a Ministra da Cultura Marta Suplicy visitou todas as dependências das atividades da TEIA Nacional da Diversidade. Visitou os stands dos Estados, cumprimentou os produtores culturais, deu entrevistas e, finalmente, se dirigiu para a tenda central das conferências e compôs a mesa diante de um público estimado em  2 mil e quinhentas pessoas.

O discurso do Presidente do Congresso, Deputado Eduardo Alves foi considerado, pela maioria, como um dos mais importantes. O destaque foi quando sinalizou um novo tempo para a cultura brasileira, ao anunciar a votação, ainda no mês de junho, da Lei do Programa Cultura VIVA, garantindo sua instituição como uma política de Estado. “A garantia desse direito e que é a grande expectativa dos produtores culturais desse país deve ser, também, responsabilidade da classe política brasileira”, enfatizou o Presidente, sob forte aplauso.

300

Presidente do Congresso Nacional, Deputado Eduardo Henrique Alves.

A Ministra da Cultura Marta Suplicy discursou e destacou o empenho do Congresso Nacional como um parceiro nas questões da cultura e agradeceu o Presidente pela forma cuidadosa, segundo ela, como a cultura tem sido vista pelo Congresso Nacional. “Essa boa notícia aqui trazida por Vossa Excelência é o que os artistas desse país espera de nós, políticos e gestores públicos”, pontuou. Demonstrando grande emoção em ver a diversidade cultural brasileira ali reunida, disse entusiasmada: “Esse é o verdadeiro Brasil, o Brasil plural, o Brasil da mais rica diversidade cultural”.

312

Ministra da Cultura Marta Suplicy.

por Coordenação

FOI SUCESSO O CORTEJO DA TEIA DA DIVERSIDADE 2014

Delegados, Gestores e Gestoras, Produtores Culturais e Pontos de Cultura ao final das atividades do dia 21 de maio, quarta, juntaram-se em frente ao Instituto Federal do Rio Grande do Norte – IFRN onde saírem em cortejo pelas ruas do centro da cidade de Natal. Cerca de 3 mil pessoas participaram da manifestação cultural, evento que mostrou a rica diversidade da cultura brasileira.

As pessoas que se aglomeravam nas calçadas, nas sacadas dos prédios e nas lojas aplaudiram a mais autentica manifestação popular e conheceu as diversas formas do fazer cultural que é produzida em todos os cantos do país e que está reunida numa TEIA de saberes. O cortejo terminou na praça em frente ao Teatro Municipal de Natal Alberto Maranhão, onde uma estrutura de palco,som e luz foi montada para a apresentação dos mais diversos seguimentos culturais em suas diferentes formas de expressão.

208

Balé Popular de Natal

209

Pastoril Dona Joaquina de Natal.

210

Grupo Moçambique Mirim de Belo Horizonte.

211

Participantes no cortejo da TEIA da diversidade 2014.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

212

Um dos palcos das apresentações artísticas da Teia da Diversidade.

por Coordenação

A CARTA FINAL DOS GESTORES ESTADUAIS E MUNICIPAIS

Aproximadamente duzentos representantes dos Governos Federal, Estaduais, Municipais, Universidades, Parlamentos, Conselhos e consórcios participaram do I Fórum Nacional de Gestores e Gestora do Programa Cultura VIVA. Para José Monteiro, Gestor da Rede Rondônia dos Pontos de Cultura e membro representante da Região Norte na Comissão Nacional, o Fórum representa um feito histórico nas ações da Comissão. “Os Gestores puderão discutir suas ações e o papel dos Estados e Municípios na sustentabilidade e fortalecimento do pacto federativo do Programa Cultura VIVA nas suas formas de Gestão, articulação, interlocução, formação e organização das Redes de Pontos e Pontões de Cultura”, destacou.

205

Grupo de Trabalho dos Gestores Estaduais deliberando propostas nos eixos temáticos.

206

Grupo de Trabalho dos Gestores Estaduais deliberando propostas nos eixos temáticos.

 

Segundo os membros da Comissão Nacional o resultado dos Grupos de Trabalho representou o desejo dos Gestores, tanto Estaduais como Municipais em sedimentar propostas concretas que sinalizem o Programa Cultura VIVA como política de Estado, entre outras resoluções que devem ser pactuadas com o Ministério da Cultura.

Os trabalhos do I Fórum de Gestores e Gestoras do Programa Cultura VIVA foram concluídos com a redação e aprovação da carta final, o que significou, para Catarina de Labouré, membra da Comissão Nacional, “uma conquista e um sinalizador que reflete um avanço na consolidação do Fórum como instância permanente de atuação político-cultural”, pontuou Catarina”.

207

Gestores Estaduais comemoram a aprovação da carta final do I Fórum Nacional de Gestores e Gestoras.

 

por Coordenação